Como está o mercado de roupa infantil em 2021

Com todos os acontecimentos de 2020, como consequência, o mercado de roupa infantil em 2021 sofreu grandes mudanças. Isso não aconteceu apenas no segmento de roupa infantil, mas em todos os outros setores. O vai e vem do lockdown, isolamento social e a constante mudança de fases, moldam o comportamento do mercado, e por isso, só sobreviveram aqueles que “deram seus pulos” e atuaram no mercado de forma diferente do habitual. 

Obrigados a se reinventar, o segmento da moda infantil teve que se aderir às vendas digitais e mudar sua forma de vender: seja na venda da roupa infantil no atacado ou no varejo. 

Diante do cenário econômico do Brasil, com a retração econômica nos centros comerciais como shopping, atacados e varejos fechados, o crescimento anual do mercado cresce com baixos valores, segundo a Associação Brasileira de Indústria Têxtil e de Confecção (Abit). Visto essas novas tendências, o mercado de roupas para continuar em 2021 teve que se reinventar, como por exemplo, construir plataformas digitais para que as vendas não parassem.

“É um momento de cautela para compras”, alerta Marianna Nolasco, New Business Manager do WGSN Latam. “Conforme os pais reestruturam os gastos familiares, existe uma redução nos gastos com roupas em geral, mas como a consciência de ‘comprar menos é melhor’ é uma tendência, existe muito espaço para inovar e crescer no segmento. As marcas terão que reajustar a superprodução com uma abordagem mais simples ao design e fabricação”, sugere.

Por isso, é importante perceber se sua empresa está atrasada ou não. Readequar as despesas às novas receitas e reforçar os valores da marca são formas de investir nas vendas de moda infantil no Brasil. 

Quer saber mais sobre como está o mercado de roupa infantil? Continue lendo!

Sustentabilidade e causas 

Diante de todo esse cenário, defender a causa da sua empresa de roupa infantil de atacado ou varejo é o caminho para se manter em pé nessa crise. Isso porque as pessoas precisam saber o que sua empresa está fazendo durante essa pandemia, e como ela está colaborando para cuidar do próximo. Contudo, tome muito cuidado com a transparência e a sinceridade de suas ações. Mentir sobre esses assuntos pode fazer com que sua empresa seja mal vista.

Comece levantando a bandeira da sua marca nas redes sociais, como Instagram, Facebook e WhatsApp. Mas não se esqueça dos fornecedores de roupa infantil e da sua equipe de colaboradores, que sempre esteve ao seu lado.

Possíveis cenários

As empresas de moda infantil em 2021 devem estar preparadas para sentirem esse impacto até o final do ano (ou até 2022). Uma retração de vendas de 40% é esperada, e por isso, faça seu planejamento para que esse vírus não impacte ainda mais.

Um meio de fazer isso é reduzir na coleção, mas sem perder clientes, conseguindo atender toda a demanda do seu mercado e público alvo. 

É importante lembrar que o comportamento de consumo não irá mudar de uma hora para outra, mas você pode ter certeza que ele estará menor, principalmente por causa de motivos financeiros. 

Para que você saia da crise, abaixo fizemos um planejamento de alguns pontos importantes. Então, coloque a mão na massa e comece a praticá-los:

1 – Se lembre do seu propósito: contar a sua história e deixar ela nítida para que os clientes vejam, é de suma importância. Do que vale montar um novo mix de produtos, uma nova coleção e promoções, sem se lembrar do que faz a sua loja especial?

2 – Repense: pensar melhor nas promoções e se elas serão possíveis ou não é uma tarefa importantíssima neste ano. Além disso, negocie com os seus fornecedores respeitando, claro, as necessidades de cada um. 

3 – Vendas: nos tempos atuais, o que as pessoas mais procuram é a moda infantil barata. Aproveite-se disso e foque nas suas vendas. Inovação pode ser considerada a palavra do ano. Então, corra atrás, seja por meio de conferência virtual, Instagram, Facebook ou divulgações via e-mail. 

4 – Fotos: invista no visual da sua loja. Foque em boas fotos, boas hashtags, faça novas parcerias e se reinvente para criar mais visibilidade. 

O que fazer no meu pior cenário?

Se você está vendo tudo desandar, muita calma nessa hora!

A primeira coisa a se fazer é calcular os riscos e ver se será possível, nas condições atuais, a sua empresa segurar as pontas. Se o cenário não estiver tão comprometido, as pessoas podem comprar devido toda a demanda que foi reprimida em um consumo rebote. Além disso, as crianças vão querer comemorar tudo aquilo que foi deixado de lado. Pense nas estações do ano, como looks da moda infantil outono 2021 e moda infantil inverno, elaborando boas coleções.

O consumidor está cada vez mais crítico e empoderado, características estas que só se tornaram mais evidentes com a pandemia. 

Qual o impacto a curto e a longo prazo?

A curto prazo, é importante conhecer seu cliente, como suas necessidades, seu comportamento, mudanças e a partir desses dados comece a elaborar estratégias. Essas estratégias podem ser interações em tempo real ou até mesmo peças personalizadas. Essas ações para o setor infantil são de suma importância, até porque,é preciso conquistar tanto as crianças quanto seus compradores. Pense que as crianças estão em casa, então nada de incentivar festas! Pense em coleções que permitam que as crianças circulem em casa livremente e não restringem seus movimentos. Roupas funcionais, fáceis de lavar, agradam tanto a mãe quanto a criança. 

A longo prazo, pense em uma moda infantil de qualidade. Isso porque, as compras físicas sempre são valorizadas por alguns compradores, e muitos deles buscam qualidade nas roupas e durabilidade. Além disso, não esqueça que seu cliente será bombardeado de publicidade, já que muitas empresas estão se preparando para correr atrás de tudo que foi perdido, inclusive os gastos que tiveram. 

Foque nas suas estratégias de marketing para que todas essas sequelas deixadas ao longo do caminho sejam usadas como estratégia de vendas.

E você? Como está se sentindo com essas novas experiências da pandemia e quais os impactos que sua loja de roupas infantis está sentindo?

Como está o mercado de roupa infantil em 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo